segunda-feira, 5 de julho de 2010

O Mundo de Akauã


Como o mundo de Akauã é evoluído. Quantas construções que desafiam as leis da gravidade, quantos automóveis voadores espetaculares, quanta tecnologia inimáginavel.
Mas o que mais se vê são as pessoas andando sem ao menos olharem para o lado.
No mundo de Akauã os seres nascem sem coração.
O coração lá não é um órgão vital que bombeia sangue, é um órgão que guarda todos sentimentos bons. No coração há o amor, a amizade, a compaixão, alegria , bondade, humildade, piedade, saudade. Enfim, todos sentimentos necessários para ser feliz.
Nascer com coração no mundo de Akauã é uma anomalia, lá só se nasce com sentimentos ruins.
Em seu mundo ninguém pensa no próximo, não há amor, todos pensam somente na evolução, vivem uma vida sem alegria , pisando nos outros para alcançarem o que querem.
No mundo de Akauã a única coisa importante é o trabalho, eles vivem suas vidas apenas para ganharem dinheiro e investir. A atração por um companheiro não existe , eles apenas se unem a alguém para procriar e passar seu gene para próxima geração.
Com Akauã aconteceu algo inesperado, Akauã nasceu com coração.
Desde pequeno sempre foi uma criança diferente, ele queria fazer amigos, ele queria ajudar, ele queria brincar, mas sempre era rejeitado e humilhado pelas outras crianças. Crianças sem sentimentos.
Akauã foi crescendo e nunca recebeu amor, nunca teve um amigo, nunca teve ajuda de ninguém. Ele não entendia , ele era tão bom com todos, ele sempre estava presente quando alguém precisava. Mas ninguém notava, para os outros ele era apenas um anormal louco.
Akauã nem trabalhar conseguia, ele não conseguia ver as pessoas se tratarem como objetos e ficar quieto sem achar aquilo um absurdo.
Akauã queria tanto que todos fossem iguais a ele, que todos se amassem e fossem alegres, que o respeito e a bondade ao próximo existisse.
Mas ele percebeu que isso não aconteceria , percebeu que seria sempre sozinho.
E com o amor veio o sentimento de rejeição, ele cansou de se sentir rejeitado, humilhado, pisado.
Ser feliz em seu mundo estava o deixando infeliz.
Em um ato impensado de desespero Akauã enfia uma adaga em seu próprio coração.
Akauã não morre, mas tambem não irá mais rir, amar, ajudar.
Akauã agora faz parte da sociedade sem sentimento.
Akauã só é mais um no sistema.
.
.
.
.
.
Perdoe pelos erros ortográficos, não sou a melhor escritora, tento apenas passar para o papel aquilo que penso. Se alguém notar os erros e poder me ajudar e editar ficarei muito grata :D

20 comentários:

  1. Parabéns Ro, sou fã dos seus contos.
    Esse com muito drama, achei ótimo
    Infelizmente hoje estamos todos fazendo parte do sistema.
    Ancioso para novos contos.

    ResponderExcluir
  2. Que lindo Beta, não tenho o que comentar, não consigo expressar como achei genial.

    ResponderExcluir
  3. Hoje em dia no nosso mujndo as pessoas tbm preferem não ter sentimentos.

    ResponderExcluir
  4. oi, roberta. adorei a proposta do blog. em meio a essa tristeza que vivemos chamado de planeta terra, nada mais justo do que criamos novos mundos.

    abraço

    ResponderExcluir
  5. Renato Nogueira07 julho, 2010

    Ótimo texto, ótimo blog!
    Parabéns pelos contos, nos trasmitem uma mensagem fantastica.

    ResponderExcluir
  6. Todos nós fazemos parte do sistema, e de uma sociedade sem sentimento.

    ResponderExcluir
  7. Escreve muito bem.. concordo com seu 'recado' no final do texto!

    http://analisefc.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. O mundo de Akauã é o nosso maldoto sistema que gira em torno da competição!! Adorei o text e acho que vc escreve muito bem! Parabens!!!

    http://identidadeposmoderna.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Interessante o conto!Sucesso com o blog!

    ResponderExcluir
  10. Pra quem nunca escrevi bem e é preguiçosa está muito bom esse conto, continue Assim ;)

    Akauã é uma pessoa sonhadora em um futuro, não muito distante, teoricamente 'perfeito' criado pelo sistema, sem dor física mais com feridas enormes nos sentimentos, no coração. Estamos vivendo situações parecidas, quem tem condições financeiras encontram cura para diversas doenças do corpo, mas fica mais doente da alma, morrem de depressão, síndromes, tornam-se prisioneiros do medo.

    Anderson S. Dantas Dalella
    twitter.com/dandalella
    djdantasdalella.co.cc/

    ResponderExcluir
  11. Eu achei o Akauã uma pessoa fraca apesar de todo seu amor. Mas é dificil conviver com toda essa diferença e solidão. Se pelo menos tivesse alguem pra dizer ao Akauã que o amor muda tudo...
    Muito bom o conto, parabens Betinha. :)

    ResponderExcluir
  12. Muito legal! parabens com o blog!

    ResponderExcluir
  13. Parece ser muito bom o seu conto, salvei nos meus favoritos pra depois eu ler com calma

    ResponderExcluir
  14. Um retrado da sociedade atual o mundo de Akauã. Pena que hoje em dia muitos Akauãs por aí estão recolhidos no seu canto, por serem uma minoria...

    ResponderExcluir
  15. Que lindo Beta, não tenho o que comentar, não consigo expressar como achei genial.[2]

    ResponderExcluir
  16. Uau, lindo texto! Parabéns :]

    ResponderExcluir
  17. Hei, tudo bom? Adorei o blog =D

    Enfim, em relação ao post...
    Acho que o Mundo de Akauã é um futuro proximo pra nossa realidade cotidiana. Cada vez menos as pessoas valorizam os sentimentos, os momentos felizes, e acaba que isso causa um certo desestimulo para as pessoas que conseguem transmitir felicidade para as outras. Dane-se ficar rico ou sermos evoluídos tecnologicamente, de nada adianta se não valorizarmos as coisas simples =)
    Parabéns de novo, gostei muito do blog =)
    Estou te seguindo, e vou botar seu blog nos meus favoritos também, ok?
    Ah, meu blog é www.dicheterruderer.blogspot.com
    Beijos!

    ResponderExcluir
  18. Oi, rs.
    Caramba, tem gente que tem o dom de escrever, e você com certeza é uma delas. ADOREI o texto, me fez refletir :D
    Ah, meu blog só tem bobeira, mas quem sabe você visita, rs
    http://arrobascoloridas.blogspot.com/
    beijos ;*

    ResponderExcluir
  19. eu gostei
    seguindo
    ^^

    http://vagalnerdkawai.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  20. Parece até um certo mundo que conhecemos bem! rs.
    Parabéns!

    ResponderExcluir