segunda-feira, 5 de julho de 2010

O Mundo de Akauã


Como o mundo de Akauã é evoluído. Quantas construções que desafiam as leis da gravidade, quantos automóveis voadores espetaculares, quanta tecnologia inimáginavel.
Mas o que mais se vê são as pessoas andando sem ao menos olharem para o lado.
No mundo de Akauã os seres nascem sem coração.
O coração lá não é um órgão vital que bombeia sangue, é um órgão que guarda todos sentimentos bons. No coração há o amor, a amizade, a compaixão, alegria , bondade, humildade, piedade, saudade. Enfim, todos sentimentos necessários para ser feliz.
Nascer com coração no mundo de Akauã é uma anomalia, lá só se nasce com sentimentos ruins.
Em seu mundo ninguém pensa no próximo, não há amor, todos pensam somente na evolução, vivem uma vida sem alegria , pisando nos outros para alcançarem o que querem.
No mundo de Akauã a única coisa importante é o trabalho, eles vivem suas vidas apenas para ganharem dinheiro e investir. A atração por um companheiro não existe , eles apenas se unem a alguém para procriar e passar seu gene para próxima geração.
Com Akauã aconteceu algo inesperado, Akauã nasceu com coração.
Desde pequeno sempre foi uma criança diferente, ele queria fazer amigos, ele queria ajudar, ele queria brincar, mas sempre era rejeitado e humilhado pelas outras crianças. Crianças sem sentimentos.
Akauã foi crescendo e nunca recebeu amor, nunca teve um amigo, nunca teve ajuda de ninguém. Ele não entendia , ele era tão bom com todos, ele sempre estava presente quando alguém precisava. Mas ninguém notava, para os outros ele era apenas um anormal louco.
Akauã nem trabalhar conseguia, ele não conseguia ver as pessoas se tratarem como objetos e ficar quieto sem achar aquilo um absurdo.
Akauã queria tanto que todos fossem iguais a ele, que todos se amassem e fossem alegres, que o respeito e a bondade ao próximo existisse.
Mas ele percebeu que isso não aconteceria , percebeu que seria sempre sozinho.
E com o amor veio o sentimento de rejeição, ele cansou de se sentir rejeitado, humilhado, pisado.
Ser feliz em seu mundo estava o deixando infeliz.
Em um ato impensado de desespero Akauã enfia uma adaga em seu próprio coração.
Akauã não morre, mas tambem não irá mais rir, amar, ajudar.
Akauã agora faz parte da sociedade sem sentimento.
Akauã só é mais um no sistema.
.
.
.
.
.
Perdoe pelos erros ortográficos, não sou a melhor escritora, tento apenas passar para o papel aquilo que penso. Se alguém notar os erros e poder me ajudar e editar ficarei muito grata :D