sexta-feira, 4 de junho de 2010

O mundo de Brinley





Brinley, uma jovem garota que se sente infeliz, vive em um mundo medieval, todos trabalhos feitos manualmente, nenhuma tecnologia existente.
Um lugar onde você é da classe alta ou um simples nada tentando sobreviver.
A democracia não existe, quem comanda é o Rei, e seu poder passará de geração a geração.
Brinley se sente tão infeliz, pois seu pai um simples alfaiate e sua mãe uma dona de casa cuidando de oito filhos não podem proporcionar as maravilhas que a majestosa filha do Rei tem.
Eles tentam de todo jeito agradar a filha dando todo amor e carinho,e tentando nunca deixar nada faltar em casa.
Mas Brinley não se satisfaz com isso, ela sonha todo dia com as roupas mais extravagantes e coloridas da Princesa, com aquelas jóias que brilham mais que as estrelas, com os sapatos que parecem nuvens de tão macios.
Brinley não se conforma como a vida é injusta, era ela que devia participar daquelas festas glamurosas no reino, era ela que devia comer aquele banquete de comidas que ela desconhece o nome, era ela que devia dar um show de dança ao som da orquestra.
ERA ELA!
Amaldiçoava a Princesa por nunca parecer estar feliz com o que tem.
Mas Brinley precisa parar de sonhar tanto e voltar a realidade.
O som extrondante de corneta é ouvido pelo povoado, neste momento todos sabem que precisam se reunir no castelo, pois o Rei anunciará algo muito importante.
Brinley se reúne ao resto do povo. Brinley não entende porque todos estão chorando, e porque o Rei está com a afeição mais triste possível.
O Rei tira um pergaminho de aparência molhada, molhada por lágrimas, e lê para todos ali reunidos:

" Pai eu te amo. Mas cansei da minha vida, cansei de ser uma escrava dos costumes impostos, cansei de ficar presa, de ser alguém que não sou, cansei de não poder me divertir e ser igual a todos, cansei de não poder me vestir como quero e de ter que demonstrar felicidade sempre, mesmo quando estou infeliz, cansei de dar ordens a pessoas que são iguais ou melhores que eu.
Cansei de tantas coisas.
Agradeço a todo esforço , a todo dinheiro, a todas jóias e roupas. Mas nada disso comprou minha felicidade, não comprou todo o tempo que perdemos para ser feliz, o tempo que você me deixou de lado para aumentar sua fortuna e poder.
Agora poderei ser livre, ser e fazer o que quero.
Cansei dessa prisão de dinheiro.."

Brinley sente o abraço forte de seus pais, Brinley agora entende que isso nunca valerá toda riqueza do mundo. Brinley agora da valor a tudo o que tem.
Brinley agora é realmente feliz.
.
.
.
.
.
Obrigada meu querido Carlos pela ajuda

15 comentários:

  1. Betaaa que dramaticooo.
    O que aconteceu com a princesa? ela se matou? ela fugiu?
    Me conteeeee....estou com dó dela. D:

    ResponderExcluir
  2. Hhaha deixarei o Leitor imaginar o que aconteceu com ela '-'

    ResponderExcluir
  3. Como sempre Ótimo Milk...adoro seus contos e sei que vc tem um monteeeee

    ResponderExcluir
  4. Ro que lindooo. Adorei!

    ResponderExcluir
  5. Belo texto,
    o blog tem conteúdo,
    vc só precisa dá uma melhorada no template

    xD

    ResponderExcluir
  6. 'dinheiro não compra felicidade' :/
    lindo texto, está de parabéns!

    ResponderExcluir
  7. ahn, eu não tenoh muitas palavras para dizer. Achei ele bem legal, mas usar o nome dela várias vezes não me apetece. Mas no geral, boa champz.

    Pato em Foco! Um blog sobre fotografia.
    http://patoemfoco.org - Visite!
    Não irá se arrepender!

    ResponderExcluir
  8. aaah, bem legal seu blog, com esses contozinhos :)
    achei ateh o seu um poko parecido com o meu, a diferença eh o ki o mew eh real e conta a minha vida o ki eh uma coisa mto mais minusciosa ...
    mas bem legal msmo, entre bastante o público
    dah uma olhada no meu .! ~> http://www.diariodagarotadevariasfaces.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. lendo o post eu tb fiquei curioso em saber o que aconteceu com a princesa.
    mas como vc mesma disse é melhor deixar a nossa imaginação fluir.
    gostei mto do que escreveu.
    abraços.

    ResponderExcluir
  10. Bom... eu vejo que todos querem saber o que aconteceu com a princesa... vou dizer a vocês a mesma coisa que meu professor de literatura da facul me disse uma vez quando leu um conto meu...
    Algumas vezes - na grande maioria delas - não se deve explicar as coisas para o leitor... principalmente explicitamente... hoje vivemos num mundo onde não é necessário imaginar... por isso temos que dar a liberdade para o leitor fazê-lo... quanto menos se explicar... mais vivo e real o conto parecerá... além dele possibilitar milhares de interpretações -> Ou mais ou menos isso xD

    Bom, sobre o conto... tá muito bom... adoro contos que nos fazem perceber a realidade... não falando e explicando, mas sim... mostrando-nos

    Eu também escrevo contos... se quiser passa no meu blog... ficarei muito feliz em receber sua visita -> http://literaturandoomundo.blogspot.com/

    Por fim - dessa dissertação xD - gostaria de dizer que é sempre bom encontrar colegas contistas... e eu vou seguir seu blog... e passarei aqui periodicamente...
    ;*

    ResponderExcluir
  11. Muito bom o blog,encontrei na comunidade...
    Achei lindo,adoro contos fantásticos,escrevo vários u.ú
    Parabéns...
    Se puder passe lá.
    http://justdreamblog.blogspot.com/
    Você é uma ótima escritora ;)

    ResponderExcluir
  12. tá de parabéns
    muito lindo o texto
    gostei de verdade
    *-*

    ResponderExcluir
  13. "prisão de dinheiro" adorei o texto, continue postando que eu continuarei visitando...

    ResponderExcluir
  14. é aquilo, a grama do vizinho é sempre mais verde. mas não adianta, todos somos iguais e riqueza nenhuma tras a felicidade de ninguem. mandou bem outra vez e o blog ficou beeeem melhor assim :)
    bjo

    ResponderExcluir